Portal 135

Grappa preocupado com novos casos de HIV e Sífilis

26/01/2018

Campanha “Pré-Carnaval” dará orientações e distribuir mais de 24 mil preservativos na região

Resultado de imagem para campanha pre carnaval camisinha

O Carnaval está chegando (entre 09 e 14 de fevereiro) e com ele a alegria para quem sabe curtir de forma segura e eficaz. Mas, ao mesmo tempo, preocupante para aqueles que ainda insistem em não se prevenir durante o maior espetáculo da terra.

E foi justamente pensando neste público que se deixa levar pelo impulso do excesso, que o Grupo de Apoio à Prevenção e aos Portadores de Aids (Grappa) vai realizar uma campanha de “Pré-Carnaval” em pontos estratégicos de Montes Claros com o intuito de levar informações e prevenir as pessoas que forem curtir a mais importante festa do calendário brasileiro com segurança e livre do HIV/Aids, Sífilis, hepatite e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s).

Este “Pré-Carnaval” irá acontecer entre os dias 05 e 09 de fevereiro com panfletagem, orientações e distribuição de mais de 24 mil preservativos femininos e masculinos e gel lubrificante, sempre no período noturno.

Todo o material gráfico e preservativos foi todo doado pelo Ministério da Saúde (MS), através da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros (SRE/MOC).

Os pontos escolhidos, estrategicamente, serão as BR’s que cortam o norte de Minas, segundo maior entroncamento rodoviário do país, além do Terminal Rodoviário, Aeroporto, Mercado Central, Shopping Popular, Praça Dr Carlos e Praça Coronel, além de barzinhos e boates da cidade.

Segundo a presidente do Grappa Célia Rosa de Oliveira e Rodrigues, os números de novas pessoas contaminadas nos últimos três anos dobrou ano a ano, numa escala assustadora do HIV/Aids e Sífilis, principalmente entre os jovens com idade entre 15 e 29 anos.

“Precisamos da ajuda de todos no combate ao HIV e a Sífilis. Vamos precisar de apoio dos donos de bares, restaurantes, boates e do poder público para que possamos entrar e entregar os kits as pessoas e fazer as devidas orientações acerca dos perigos dessas e outras DST’s”, ressalta a presidente.

Célia Rodrigues destacou que um grupo de 12 pessoas irá se reversar durante o “Pré-Carnaval do Grappa” e durante a festa momesca no intuito de dar todas as orientações possíveis.

“Hoje, o Grappa tem mais de 900 famílias cadastradas em seus 26 anos de atuação em todo o norte de Minas, com abrangência de atendimento em 59 municípios. O que nos tem chamado a atenção é o crescimento de DST’s, principalmente o HIV e a Sífilis entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. E este número é assustador porque não reflete apenas uma realidade regional, mas em nível de Brasil. Somos o único país em que essas doenças têm crescido, infelizmente. Os jovens de hoje só buscam o prazer e se esquecem da prevenção. Eles são inconsequentes e pensam que as doenças estão longe deles e só circulam nos grupos de risco. Esse é o grande erro da maioria. O HIV na vida dos jovens é igual a gravidez na adolescência, ou seja, não usam camisinha durante o ato sexual e acham que nunca vai acontecer com eles. E quando descobrem, já são pais e mães imaturos. O mesmo ocorre com as DST’s, pois pensam que nunca irão contrair essas doenças. Já perdi a conta de quantos casos recebemos aqui no Grappa de jovens que pensaram que nunca iriam acontecer com eles. É aí que mora o perigo, e o Pré-Carnaval é justamente para levar essa conscientização aos nossos jovens, para que se divirtam, mas não esqueçam da proteção e segurança”, explicou a presidente.

Parcerias

Já durante o período do Carnaval entre os dias 09 e 14 de fevereiro, os voluntários e funcionários do Grappa irão distribuir os preservativos feminino e masculino e o gel lubrificante com as cartilhas, nas principais cidades ribeirinhas da região, entre elas, Pirapora, Januária, Janaúba e Grão Mogol. Nestas cidades, o Grappa espera contar com o suporte do poder público local como secretaria de saúde, entre outros.

 

Dados alarmantes

A presidente do Grappa repassou informações oficiais obtidas pela enfermeira da instituição Núbia Guimarães, junto ao Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) do Centro de Referência de Doenças Infecciosas (CRDI).

Nos últimos três anos, os novos casos HIV e a Sífilis subiram ano a ano e isso tem preocupado o Grappa e as autoridades de saúde.

Em 2015 foram 20 casos de HIV e 114 de Sífilis. Em 2016, já foram registrados 26 novos casos de HIV e 152 de Sífilis e em 2017 foram 42 novos casos do HIV e 373 de sífilis, somente no CTA de Montes Claros.

“O que nos assusta é ver como esses números têm crescido, seguindo um indicativo nacional, entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. O que eles precisam entender é que existe tratamento para a doença, mas o preconceito ainda existe. Por isso, que vamos realizar esta campanha antes do período do Carnaval, para justamente levar esses esclarecimentos a população e não apenas no período da festa em si ou em datas comemorativas como o 1º de dezembro, que é o Dia Internacional de Luta contra a Aids”, finalizou a presidente do Grappa.--