Portal 135

Fiscais Agropecuários deflagram greve a partir da zero hora de hoje

09/03/2018

O Sindicato dos Fiscais Agropecuários Estaduais e Fiscais Assistentes Agropecuários Estaduais de Minas GeraisSINDAFA/MG

Resultado de imagem para O Sindicato dos Fiscais Agropecuários Estaduais e Fiscais Assistentes Agropecuários Estaduais de Minas Gerais – SINDAFA/MG

Comunica a população do Estado de Minas Gerais que as categorias dos Fiscais Agropecuários e Fiscais Assistentes Agropecuários do estado, deliberaram, em assembleia ocorrida no dia 5 de março, pela deflagração de greve a partir da 0 (zero) hora do dia 9 de março de 2018 (sexta-feira).

A suspensão coletiva, temporária, pacífica e total da prestação pessoal de serviços se dará por tempo indeterminado, e os interesses que as categorias defenderão por meio da greve são os seguintes:

1 – Revisão do Plano de Carreiras do IMA, observados os mesmos parâmetros e premissas para a revisão do plano de carreira do Sistema Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – SISEMA, com impacto financeiro mínimo de R$ 64 milhões (sessenta e quatro milhões de reais) por exercício;

2 – Alteração do Decreto 44.890/2008 com retirada do fator de dedução da GEDIMA – Gratificação de Escolaridade, Desempenho e Produtividade Individual e Institucional;

3 – Instituição imediata de auxílio alimentação no montante de R$ 90,00 (noventa reais) por dia de trabalho, pagos em espécie até o quinto dia útil do mês, com natureza indenizatória.

Ressaltamos que estamos em negociação com o Governo do Estado de Minas Gerais desde o ano de 2015 e que consideramos esgotadas todas as vias administrativas desse processo.
Portanto, solicitamos a compreensão e o apoio da população à nossa luta pela valorização profissional dos Fiscais Agropecuários e Fiscais Assistentes Agropecuários, que são atores imprenscindíveis para a manutenção do status sanitário dos rebanhos e lavouras e, consequentemente, para o cresimento do Agronegócio que sustenta a economia Mineira, aumentando o Produto Interno Bruto (PIB) e gerando empregos e divisas.