Portal 135

Brasil faz sua primeira decisão na Copa contra ‘gigante’ Sérvia

27/06/2018

Pressão por evitar vexame histórico e média de estatura altíssima dos sérvios são desafios para o time de Tite, que blindou atletas contestados.

O “mata-mata” da Copa do Mundo da Rússia começou mais cedo para a seleção brasileira. O jogo desta quarta-feira, às 15h (de Brasília), diante da Sérvia, tem caráter eliminatório para equipe brasileira, que tem os mesmos quatro pontos da Suíça, adversária da zerada Costa Rica, e um a mais que os próprios sérvios. Uma derrota, portanto, pode significar um vexame histórico: o Brasil não cai na primeira fase de um Mundial desde 1966. O técnico Tite fez de tudo para proteger seus atletas mais contestados, especialmente Neymar, e chamou para si a responsabilidade para a decisão no estádio do Spartak, em Moscou.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo 2018

Tite manteve a formação ofensiva das primeiras partidas e respaldou Paulinho eWillian, que ainda não deslancharam na competição. O treinador manteve o rodízio de braçadeira e elegeu o zagueiro Miranda como o terceiro capitãodepois de Marcelo e Thiago Silva. A maior preocupação do Brasil é a altíssima estatura do time da Sérvia, com média de altura de 1,87 m, com destaque para o volante Nemanja Matic (1,94 m), o meia-atacante Milinkovic-Savic (1,92 m) e o atacante Alexsandar Mitrovic (1,89 m).

Segundo Tite, a seleção brasileira deverá combater o recurso da de bola parada do adversário e investir nas jogadas de velocidade pelo chão. “Temos sim condições de neutralizar, evitar faltas próximas laterais ou mesmo de escanteio e tirar proveito da situação. Com uma altura maior, você ganha algumas coisas e perde em outras.”

A Sérvia, 34ª colocada do ranking da Fifa, quer retomar as boas campanhas dos tempos de Iugoslávia (nação que compreendia os atuais territórios de Sérvia, Montenegro, Croácia, Macedônia, Bósnia e Eslovênia e chegou às semifinais em 1930 e 1962) e se classificar à segunda fase pela primeira vez como país independente. 

“Estou me aproximando da aposentadoria e este será o jogo mais importante da minha carreira”, disse Aleksandar Kolarov, capitão do time e experiente lateral da Roma, na véspera. “Os jogadores sabem do que se trata. Este é um palco global, é uma oportunidade única para brilhar”, completou o jogador de 32 anos.

O técnico sérvio, Mladen Krstajic, também não se intimidou. “Não temos medo do Brasil. Temos de ser pacientes, disciplinados e jogar como um time. Temos de satisfazer a nação sérvia.”

Veja