Portal 135

AMAMS TEM DOIS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA

30/11/2018

Os prefeitos Marcelo Felix Alves de Araújo, de Januária e Mario Osvaldo Rodrigues Casassanta, de Francisco Sá, são os candidatos à presidência da Associação dos Municipios da Área Mineira da Sudene - AMAMS, para dirigirem a entidade de janeiro de 2019 a dezembro de 2020. Marcelo Felix é o atual presidente, ele que assumiu o cargo depois que o então presidente José Reis, prefeito de Bonito de Minas, se desincompatibilizou do cargo em maio passado, para ser candidato a deputado estadual, onde foi eleito. 
 
As chapas ficaram formadas: Presidente: Marcelo Felix Alves de Araújo, de Januária; 1º vice-presidente, José Nilson Bispo de Sá, de Padre Carvalho; 2º vice-presidente Marco Antonio Andrade, de Ubai. Os diretores são Hamilton Gonçalves Nascimento, de Grão Mogol; Celio Santana, de Buenopolis e José Raul Reis, de Lagoa dos Patos. O Conselho Fiscal é formado por Rone Douglas Dias, de Olhos Dágua; Eduardo Rabelo Fonseca, de Francisco Dumont e Leonardo Durães Almeida, de Japonvar, tendo como suplentes Paula Andrade Viana Alcantara, de Josenopolis, Robson Adalberto Mota Dias, de Coração de Jesus e José Geraldo Alves de Almeida, de Ponto Chique.

A outra chapa ficou: Mario Osvaldo Rodrigues Casassanta, de Francisco Sá, como presidente; Marisa de Souza Alves, de Bocaiúva, como 1ª vice-presidente; Larravardiere Batista Cordeiro, de Ibiai como 2º vice-presidente. Os diretores são Jorge Humberto Rodrigues, de Buritizeiro; Juracy Fagundes Jacome, de Nova Porteirinha e Marcelo Meireles de Mendonça, de São Romão. O Conselho Fiscal ficou com José Nunes de Oliveira, de São João das Missões; James Veloso de Andrade, de Icarai de Minas e Aline Teixeira, de Santa Cruz de Salinas. Os suplentes são Edson Rodrigues Suzart Junior, de Luislandia, Idelino Celestino Carvalho, de Mamonas  Rafael Dias Veloso, de Guaraciama.

A AMAMS, publicou o edital de convocação da Assembléia Geral Extraordinária para o dia 17 de dezembro, para eleger o seu 19º presidente, que administrará a entidade de janeiro de 2019 a dezembro de 2020. A entidade é a maior microrregional do Brasil, com jurisdição em 168 municípios. O edital explica que a eleição será realizada no auditório da entidade, com a primeira convocação às 9 horas e a segunda às 10 horas. Poderão votar e ser votados somente os prefeitos em pleno exercício de seus mandatos, cujos municípios se encontrem em dia com o pagamento das contribuições associativas e que constem da lista de municípios adimplentes publicada com a antecedência de 90  dias antes do pleito.

A AMAMS foi criada no dia primeiro de dezembro de 1977 por um grupo de prefeitos coordenado pelo então prefeito de Montes Claros, Antônio Lafetá Rebelo, que apostava na idéia de unir forças para aumentar o poder de reivindicação dos municípios da região junto aos governos estadual e federal.
Ela surgiu com a participação dos 42 prefeitos da área do Polígono da Seca, mas com as emancipações que surgiram desde então, e a adesão de outros municípios como Augusto de Lima, Buenópolis e Joaquim Felício, a região de abrangência da Associação conta atualmente com 168 municípios que ocupam uma área de 24 mil 561 Km quadrados e possuem uma população de mais de 1 milhão e 500 mil habitantes.

Nestes últimos  anos a AMAMS participou diretamente das decisões políticas que foram decisivas para o desenvolvimento da Área Mineira da Sudene, como a criação da Universidade Estadual de Montes Claros, a construção da ponte sobre o Rio São Franscisco no município de Januária, a pavimentação dos trechos que ligam Montes Claros a Espinosa, Itacarambí e a Rio-Bahia; implantação do Projeto de Irrigação do Jaíba, o maior da América Latina e a construção da Usina de Irapé, apenas para citar alguns exemplos. Da sua sede foram eleitos três deputados: Arlen Santiago, que foi presidente de 1993 a 1996; Elbe Brandão, que foi secretária-executiva de 1993 a 1995 e agora José Reis Nogueira de Barros, que foi presidente de 2016 a maio de 2018.

Os 18 presidentes da AMAMS foram Antonio Lafetá Rebello (Montes Claros), José Mário Pena (Francisco Sá), João Ferreira Lima (Januaria), Joel Cruz Santos (Taiobeiras), Sinval Soares Leite (Claro dos Poções), Arlen Santiago (Coração de Jesus), Manoel Capuchinho Andrade (São João do Paraiso), Oswaldo Fernandes (Salinas), Ronaldo Mota Dias (São João da Lagoa), Antonio Dias (Olhos Dagua), Getulio Andrade (Brasilia de Minas), Valmir Morais (Patis), José Barbosa Zinga (Catuti), Carlucio Mendes (Mirabela), César Emilio (Capitão Eneas), Luiz Rocha Neto (São Francisco), José Reis Nogueira de Barros (Bonito de Minas) e Marcelo Felix (Januaria).